Uau! Aos 38 anos, Diana Chaves tem corpo invejável

​Diana Chaves surge em biquíni

Partilhar no Facebook
0 0 Partilhas

Uau! Aos 38 anos, Diana Chaves tem corpo invejável

Diana Chaves surge em biquíni...

Diana Chaves partilhou uma foto nas suas redes socais que deixou os fãs (e não só) de queixo caído. A atriz partilhou uma foto em biquíni onde mostra que a idade não está a passar por ela. 

Os seus fãs não tardaram em deixar os seus elogios, mas também os seus colegas de trabalho não deixaram a fotografia passar em branco:

Eeeeeeeê grossa!” diz Ângelo Rodiges, “Oi oi ?… onde é que você vai assim tão gata ❤️?” foi o comentário feito por Dânia Neto.

Outros artigos:

Emocionante: Aos 11 anos, Diana Chaves rezava todas as noites para que a mãe ficasse curada

Diana Chaves tinha apenas 11 anos quando  a mãe morreu. A mãe da apresentadora morreu devido a um cancro e tinha apenas 37 anos. Diana e as outras duas irmãs foram criadas pelo pai:

«Eu não cresci com uma mãe, não tenho o termo de comparação. Sofri porque não tinha a minha mãe, mas eu não sei o que é ter tido. Sei que tive muito amor, muita atenção. Eu tive tudo da minha avó, das minhas tias…. Esse amor nunca me faltou», afirma.

Diana Chaves tem 37 anos, a idade que a mãe tinha quando morreu:

«Isto às vezes pode ser muito traumático, segundo os psicólogos, há um medo que depois de sermos mães isto volte a acontecer, o de deixar os nossos filhos completamente desamparados como nós ficámos», partilha, completando o raciocínio.

«Uma vez perguntaram-me se eu tinha esse medo. Eu respondi que não, porque se isso acontecesse eu sei que a Pilar (7 anos) ia ter muito amor à volta dela. Tem o César, o meu pai… Porque eu consegui ser feliz na mesma, tive imenso amor, essa é a prova de que eu superei», acrescenta.

Depois da morte da mãe a apresentadora deixou de ser crente:

«Na altura eu perguntava se Deus existia. Eu pedia muito a Deus para que a minha mãe ficasse boa. Rezava todas as noites para que ela ficasse curada. Lembro-me muitas vezes de pedir e Deus não me ouviu. Ainda hoje a minha sogra diz-me «se Deus quiser e eu respondo ‘se Deus quiser não, se eu quiser’» , se calhar é aqui que se nota um bocadinho alguma revolta.

«Estávamos em casa, eu, a minha avó, a minha tia da parte da minha mãe e a minha prima. A Sara era muito pequenina e a Petra estava fora. Foi a minha prima que me disse», conta a atriz, fazendo uma pausa.

«Fui tomada pela tristeza, eu tinha alguma noção que podia acontecer, eu sabia que… Quando fui ao hospital eu percebi que era a última vez… mas lembro-me que foi uma tristeza avassaladora e também tive alguma revolta. Não me corroeu, o amor consegue dar a volta a tudo. E se há coisa que nunca me faltou foi amor», sublinha, terminado:

«Ainda hoje sinto o cheiro da minha mãe. Tenho muitas memórias olfativas, eu era tão pequenina que me lembro

Partilhar no Facebook
0 0 Partilhas

Fonte: www.hiper.fm · Crédito foto: www.hiper.fm