Notícias : Bebé de 17 meses é violado até à morte por um amigo da mãe.
Que acha? Deixe o seu comentário aqui.  

Bebé de 17 meses é violado até à morte por um amigo da mãe.

Uma história chocante.

Publicado por Vamos lá Portugal em Notícias
Partilhar no Facebook
4,764 4.8k Partilhas

Esta é provavelmente a história mais sórdida do dia e vem dos Estados Unidos, onde uma menina de 17 meses foi violada até à morte por um amigo da mãe. Esta última tinha total confiança nele, não deveria ter tido.

É o Daily Mail que reporta esta notícia que pode até dar arrepios, especialmente se você é pai ou se o será em breve. Na cidade de Richmond, Virgínia, Nariah Ivy Brown, uma menina de 17 meses foi estuprada até à morte mum motel por um amigo da mãe, Aija Brown. Sim, você leu bem. Ela decidiu deixar a filha sob a supervisão de um dos seus amigos, em quem ela tinha total confiança. Infelizmente, ele não honrou a missão cometeu o irreparável.

O Daily Mail relata que a pequena Nariah não morreu instantaneamente. De fato, quando a mãe voltou ao quarto de motel, ela descobriu a extensão do dano. Ela viu a filha num estado lamentável. Ela imediatamente decidiu levá-la ao hospital. Infelizmente, os seus ferimentos foram muito maus e ela morreu dois dias depois.

Um verdadeiro drama para a mãe que não esperava que isso acontecesse. Infelizmente, não sabemos por que decidiu ela deixar a filha sob a vigilância desse indivíduo cuja identidade não conhecemos. No entanto, o Daily Mail disse que o principal suspeito tinha sido detido para mais tarde ser libertado e seria já procurado pela polícia por violar a sua liberdade condicional. Não tarda muito está de volta à cadeia.

Trata-se de uma tragédia terrível que comoveu toda a cidade de Richmond. Na verdade, o Daily Mail informa que fundo online foi criado para ajudar a família da menina a organizar um funeral digno desse nome.

Todos os nossos pensamentos estão com a família da vítima. Esperamos que eles possam recuperar-se de tal tragédia.

Partilhar no Facebook
4,764 4.8k Partilhas

Fonte: Ayoye
Crêdito foto: Ayoye

Goste/partilhe