Bebé morre no hospital: 1 hora depois, a enfermeira admite o erro

Nunca pensamos que isto pode ser verdade..

Partilhar no Facebook
140 140 Partilhas

Bebé morre no hospital: 1 hora depois, a enfermeira admite o erro

O afogamento é a causa de mais mortes de crianças. Bastam apenas alguns centímetros de água.

Todos os pais sabem que devem estar sempre atentos às crianças, pois em algumas situações isso pode fazer a diferença entre a vida e a morte.

Para além disso, a maior parte dos afogamentos ocorrem perto das famílias, como na piscina.

Mas quando uma mãe chamada Julia foi à casa de banho enquanto a sua filha Jayah via TV, ela nunca pensou que algo assim fosse acontecer. 

Julia estava engripada e precisava e de ir à casa de banho.

Entretanto, a sua filha, Jayah, estava sentada à frente da TV na sala.

Mas quando Julia regressou passados alguns minutos, a sua filha não estava lá. Assim que Julia viu a porta da rua aberta, ficou assustada. 

Julia apercebeu-se imediatamente que a Jayah tinha ido para o quintal, onde havia uma piscina.

Julia disse à Fox 10 que correu até à rua, onde viu algo horrível. 

A filha de Julia estava a flutuar de cabeça para baixo na piscina. A mãe assustada começou a gritar e puxou-a para fora. Jayah tinha estado apenas 5 minutos na piscina.

“É o maior pânico, ansiedade e medo que sentimos ao mesmo tempo.”

Julia trouxe Jayah para casa e contatou os serviços de emergência, enquanto a tentava reanimar.

“É aterrorizante, aquilo que passei, foi a pior coisa de sempre. Como um pai, sabendo que estava responsável por ela, e que ela foi até à piscina, e estava ali deitada, fiquei muito mal. 

Os expedidores ouviram Julia a gritar, “Jayah acorda! Volta!”

Mas o pequeno corpo de Jayah continuava sem vida, e frio.

“Pedimos desculpa.”

Quando a primeira ambulância chegou, Julia estava no quarto, enquanto os médicos trabalhavam arduamente para reviver a criança. Jayah foi levada para o Banner Thunderbird Medical Center, onde os médicos lhe deram uma notícia devastante: “Pedimos desculpa, não podemos fazer mais nada.”

Jayah foi declarada como morta, uma hora e meia depois de ter sido encontrada na piscina pela mãe. 

Mas, do nada, uma equipa médica apareceu com notícias chocantes.

Um médico entrou na sala de espera onde a família estava, e tudo mudou. Jayah estava a respirar!

Julia disse à Fox 10, “Olhei para ela como se não percebesse, pois estávamos lá há uma hora, e tinham-nos dito que ela tinha morrido.” 

Quando umas enfermeiras foram buscá-la, para fazerem a sua autópsia, a criança tossiu de repente. Foi então que se aperceberam que ela estava viva.

“Tinha pulsação, o seu coração tinha começado a bater, do nada. Ela estava deitada na mesa, e voltou à vida.”

Jayah foi enviada de helicóptero até ao Phoenix Childern’s Hospital, onde lutaram pela sua vida. 

Os médicos disseram a Julia e a Justin para não terem muita esperança, pois Jayah tinha estado muito tempo sem pulsação.

“Eles não achavam que ela ia recuperar. As crianças não conseguem recuperar de afogamentos.”

Apesar de a situação estar a melhorar, havia muita tensão. 

“Foi horrível ter se estar ali sem saber se o seu cérebro funcionava. Será que ia recuperar? Será que conseguirá falar? Conseguirá fazer algo como fazia antes? Foi díficil pois não sabíamos nada”, contou Julia.

Julia e Justin ficaram muito felizes, quando foram informados que ela não tinha danos cerebrais.

Julia pôs batom nos lábios de Jayah, que respondeu ao lamber os lábios. 

Demorou muito tempo até Jayah voltar ao normal. Teve de aprender a andar, falar e a rir outra vez.

Algumas semanas depois, estava pronta para regressar a casa. De acordo com Julia, os médicos e as enfermeiras com 20 anos de experiência nunca tinham visto algo assim.

Os pais de Jayah estão cientes do milagre. Assim que se encontraram com o primeiro respondedor a chegar, até ele ficou em lágrimas. 

Julia disse, “ Estou muito agradecida a Deus por nos ter dado este presente, e agora posso dizer que tenho um milagre, a Jayah, e isso é fantástico.”

Julia ainda se sente culpada, mas espera que outras pessoas aprendam com o seu erro. 

O seu maior conselho, é para nunca deixarem crianças pequenas perto de água. As crianças não devem ser deixadas sozinhas na banheira, mesmo que seja por pouco tempo, nunca o devemos fazer.

Não deixe que uma criança vigie um bebé no banho, certifique-se sempre que há um adulto por perto. 

Julia sabia que a sua história tinha de ser partilhada, e estamos felizes por ela o ter feito.

Felizmente, a sua filha está viva e com saúde, e terá um belo futuro.

Ninguém se devia afogar na piscina. Partilha para avisar os outros, para que isto não se repita!

Partilhar no Facebook
140 140 Partilhas

Fonte: Newsner · Crédito foto: Newsner