Bebé sobrevive após 15 horas de operação para “retirar” irmã gémea parasita

Farah a sua irmã, não sobreviveu

Partilhar no Facebook
760 760 Partilhas

Hannen sobreviveu à separação cirúrgica da sua irmã gémea que era considerada pelos médicos como um corpo parasita. Como os médicos suspeitavam, Farah que estava ligada a Hennen pela zona de abdômen não sobreviveu à cirurgia. A menina tinha penas uma parte do tecido cerebral necessário e não possuía nem pulmões nem coração.

A operação que aconteceu que decorreu no Hospital Pediátrico King Abdullah em Riade, a capital da Arábia Saudita teve um total de 15 horas, e a intervenção começou por separar os intestinos e o fígado, passando depois para o sistema urinário.

No final isolaram as ancas, num passo que era um dos mais complicados da cirurgia.

O médico responsável durante uma pausa da cirurgia confidenciou que estava "a decorrer como planeado", mas até ao momento ainda não houve nenhuma informação sobre o estado de saúde de Haneen.

Partilhar no Facebook
760 760 Partilhas

Fonte: www.cmjornal.pt · Crédito foto: www.cmjornal.pt