Casa dos horrores: Vizinhos revelam informações terríveis sobre a tortura infligida às 13 crianças

Aqueles que estavam em silêncio finalmente falaram.

Partilhar no Facebook
513 513 Partilhas

David e Louise Turpin sequestraram e torturaram os 13 filhos de 2 a 29 anos. Eles foram presos no domingo e novos detalhes sobre o tratamento das crianças foram divulgados na quinta-feira.

De fato, as 13 crianças tiveram que dormir em camas improvisadas numa sala cheia de urina e excrementos.

Eles eram autorizados a lavar-se apenas duas vezes por ano e não podiam comer mais do que uma refeição por dia.

Uma das irmãs, uma menina de 17 anos, salvou as outras crianças fugindo pela janela. Ela tem certeza de que seus pais a matariam se a apanhassem a  fugir.

A família viveu em Riverside, Califórnia desde 2010. Antes, morava no Texas. Os vizinhos de ambas as residências disseram que o casal era estranho, obcecado com a Disney, mas ele nunca falaram.

Um vizinho, Mike, até disse aos jornalistas que já viu o casal a conduzir as crianças ao redor da residência entre a meia-noite e as 3 da manhã, mas ele nunca fez queixa dos pais aos serviços sociais. Ele acrescentou que eles pareciam pertencer a um culto e que a sua esposa os chamava de "clones".

As crianças não iam à escola e recebiam a educação em casa. De acordo com as autoridades, todos eles são de idade mental ligeiramente abaixo da sua idade verdadeira.

Os pais também mantinha uma fachada nas redes sociais.

Eles pareciam ser uma família unida.

"Eles eram como qualquer família comum", disse Betty Turpin, a mãe de Davi. "E eles tinham boas relações. Eu não o digo por dizer. As crianças surpreenderam-nos. Elas tratavam-se querido isto e querido aquilo uns aos outros ".

Mas na realidade, as crianças não tinham vida social. Eles não podiam encontrar outras pessoas ou convidar colegas de turma para as suas casas e não tinham permissão para assistir à televisão ou conversar por telefone.

Elizabeth Jane Flores, a irmã de Louise, disse que David a tinha visto quando estava no chuveiro em casa e depois fazia piadas sobre isso. Mas ela diz que nunca suspeitou que David maltratasse os seus próprios filhos.

A outra irmã de Louise, Anna, disse numa entrevista que ela ainda é a sua irmã e que ainda a ama.

"Eu não concordo com o que ela fez e as suas ações machucaram toda a família, mas eu quero que ela saiba que eu rezo por ela para que Deus a perdoe", disse ela. chorando. Ela acrescentou que implorou à sua irmã durante 20 anos para ver as crianças, mas ela sempre recusou e ela quer que as crianças saibam que podem contar com ela e com o resto da família, mesmo que elas na verdade não a conheçam.

Mais detalhes podem ser revelados nos próximos dias porque as crianças ainda devem ser submetidas a testes no hospital.

Partilhar no Facebook
513 513 Partilhas

Fonte: ayoyemonde · Crédito foto: ayoyemonde