Escola recusa que mãe em fase terminal vá de férias com o filho durante o periodo de aulas

Todos os detalhes no interior.

Partilhar no Facebook
1,198 1.2k Partilhas

Angela Rose escreveu à escola do seu filho de oito anos, Carlo, pedindo-lhes para deixá-lo perder alguns dias de escola para ir de férias. Ela explicou-lhes que ela tinha cancro terminal e tinha apenas alguns meses de vida. Mas o diretor da escola recusou, dizendo que não eram "circunstâncias excepcionais".

O diagnóstico de cancro de mama caiu como uma bomba na vida de Angela, uma mãe de 36 anos. Mas em semanas, o cancro espalhou-se para os seus ossos e cérebro. Os médicos então disseram que ela só tinha um ou dois anos de vida.

"Se uma mãe moribunda de 36 anos que quer passar tempo com o seu filho pela última vez não é uma" circunstância excepcional ", eu pergunto-me o que pode ser", disse Angela.

Especialmente desde que Carlo não perdria mais de 2% do seu ano letivo!

Após a publicação de Angela, a Stanton School em Inglaterra pediu desculpas à mãe de três filhos e decidiu permitir as férias a Carlo.

"Mesmo sabendo que ela tinha problemas de saúde, não percebemos a sua magnitude. Deveríamos ter feito as verificações necessárias. Nós não o fizemos e lamentamos sinceramente. À luz dessa informação, obviamente, permitiremos uma extensão das férias de [Carlo] ", disse a escola.

Mas Angela ainda está furiosa com a escola. Ela queria alugar uma caravana para passar tempo com Carlo, com o seu outro filho de 13 anos e a sua filha de 18 anos. Ela queria um veículo grande para ter espaço suficiente para aqueles que a ajudam, porque ela não pode sequer andar. Como os preços eram mais baixos durante o ano letivo, Angela escolheu datas em setembro, em vez de julho ou agosto.

"Eu tive que preencher um formulário detalhando porque eu queria que o meu filho faltasse à escola. Eu escrevi claramente que eu tinha cancro terminal e que seriam as últimas férias da família. Eu não vejo como eles poderiam ter interpretado as coisas de maneira diferente ", disse ela.

Na Inglaterra, a lei permite que as escolas autorizem férias durante o ano letivo em circunstâncias excepcionais. Pais que tiram férias não autorizadas podem ter que pagar uma multa.

Partilhar no Facebook
1,198 1.2k Partilhas

Fonte: Daily Mail · Crédito foto: Capture d'écran