Notícias : Jovem de 15 anos morre ao tentar salvar a mãe de violação
Que acha? Deixe o seu comentário aqui.  

Jovem de 15 anos morre ao tentar salvar a mãe de violação

É realmente horrível pensar que tudo isto poderia ter sido evitado .

Publicado por Vamos lá Portugal em Notícias
Partilhar no Facebook
4,205 4.2k Partilhas

Vanya Krapivin, um menino de 15 anos, encontrou a sua mãe a sangrar e a ser violada pelo seu vizinho Roman Pronin ao chegar a casa da escola.

A sua mãe, Natalia Krapivina, foi ameaçada com uma faca por Roman na sua residência em Severodvinsk, na Rússia.

O adolescente então pegou num haltere de 3 kg que estava ao seu alcance para atingir o violador. Mas Roman conseguiu pegar no haltere e atingir o jovem na cabeça, esmagando o seu crânio como se de um melão se tratasse.

Outros vizinhos ouviram os gritos e alertaram as autoridades, mas o agressor já havia deixado a cena do crime, acreditando que as duas vítimas tinham morrido.

Vanya e Natalia estavam numa poça de sangue, inconscientes, quando foram encontrados pela polícia.

Vanya ficou em coma durante nove meses. Ele sofreu danos cerebrais graves e perdeu uma boa parte dos ossos do seu crânio na frente da sua cabeça.

Os cirurgiões tiveram que remover parte do seu cérebro. 

O apresentador de TV Andrey Malakhov, com base nesta história, lançou uma campanha de arrecadação de fundos para ajudar a família a pagar as taxas de hospitalização, que também incluem as placas de titânio que deveriam ser inseridas na cabeça do menino. 

Vanya mostrou ligeiros sinais de consciência depois de ser operado. Em junho passado, ele foi capaz de reconhecer a sua enfermeira e comer pudim e batatas esmagadas. Mas em outubro, ele apanhou um vírus que piorou a sua condição. 

Ele morreu na última terça-feira.

Natalia, que recebeu nada menos que 27 facadas, foi salva graças ao filho que decidiu agir naquele dia. Ela recebeu alta do hospital depois de alguns meses, mas só visitou o seu filho Vanya duas vezes. 

Ela ainda está traumatizada pelo que passou e ver o seu filho naquele estado partia-lhe o coração. Ela sempre se sentiu responsável pela condição do seu filho após o ataque, embora ela também fosse uma vítima de Roman, ela não conseguia lembrar-se do que aconteceu naquele dia. 

Ela foi severamente criticada por não ficar perto do seu filho até ao final.

Roman Pronin, de 37 anos, já tinha sido acusado de assassinato no passado. Natalia pediu às autoridades que não deixassem um ex-prisioneiro e assassino morar perto de crianças.

Ele já tinha sido condenado a 14 anos pelas tentativas de assassinato. Mas com a morte de Vanya, a sua sentença pode ser aumentada, já que uma das acusações agora vai passar de tentativa de assassinato a assassinato.

As autoridades estão ainda a  investigar para entender por que um ex-prisioneiro e assassino foi autorizado a viver perto de crianças e famílias. Para Vanya, é tarde demais, mas talvez Natalia possa encontrar alguma paz na resolução completa deste caso.

É realmente horrível pensar que tudo isto poderia ter sido evitado ...

Partilhar no Facebook
4,205 4.2k Partilhas

Fonte: Ayoye
Crêdito foto: Ayoye

Goste/partilhe