Juiz que combatia abusos sexuais violou a própria neta

Juiz terá abusado da menina durante anos

Partilhar no Facebook
264 264 Partilhas

Juiz que combatia abusos sexuais violou a própria neta

Um magistrado do estado brasileiro do Amazonas está a ser acusado de ter abusado da própria neta durante anos. O juiz desembargador que participava em ações de combate ao abuso sexual de crianças violou a neta durante sete anos.

A menina agora com 15 aos terá sido violada pelo avô dos sete aos 14 anos, e foi a mãe da menina a ex-nora do juiz que fez a denúncia.

"Não tem coisa pior do que um pedófilo violando a nossa filha. Pior do que isso, um pedófilo que é avô da vítima. Eu cozinhava para ele, eu cedia-lhe o meu quarto. E, enquanto eu fazia o almoço para ele, ele abusava da minha filha no quarto", desabafou Luciana a mãe da menina já depois de ter feito queixa nas autoridades.

Terá sido a menina que contou à mãe no passado dia oito do presente mês, dizendo que tinha algo muito importante para lhe contar, algo que já não conseguia esconder mais.

A menina contou assim que o avô começou a abusar dela quando ainda era criança, aos sete anos, e que a molestou sexualmente até pouco tempos atrás, quando ela tinha 14.

Rafael Araújo Romano, de 72 anos negou através do seu advogado ter molestado a neta e avançou que não voltaria a fazer qualquer comentário sobre este assunto pois não queria expor a neta, ainda mais do que está a ser exposta pela própria mãe.

Rafael Araújo Romano, desembargador combateu durante anos abusos sexuais de crianças e adolescentes, e celebrizou-se ao decretar a prisão de empresários e políticos famosos no estado que molestaram menores.

Partilhar no Facebook
264 264 Partilhas

Fonte: www.cmjornal.pt · Crédito foto: www.cmjornal.pt