Mãe deixa filha de 8 anos ser violada e engravidar do padrasto

Mãe acredita que filha tem “demónio dentro dela”

Partilhar no Facebook
122 122 Partilhas

Celia Beatriz Sosa, uma mulher argentina foi condenada a 14 anos de prisão por consentir que a sua filha fosse violada ao longo de sete anos pelo padrasto. A mulher agarrava a menina durante os abusos e terá chegado a pedir ao companheiro que violasse a criança porque ela "tinha um demónio dentro dela e isso ia ajudá-la".

A menina de apenas 8 anos chegou mesmo a engravidar do homem, sendo levada para o Paraguai para fazer um aborto.

A jovem hoje com 17 anos, denunciou o caso em 2015 e revelou que começou a ser violada quando tinha 8 anos.

"Ele estava sempre bêbado e eu nunca gostei dele. Foi ele que começou a dizer que eu era má e que tinha um demónio dentro de mim. A minha mãe começou a acreditar nisso e deixava que ele me violasse. Tudo começou quando eu era uma criança, tinha só oito anos. Ele acordava-me e pedia-me para lhe fazer coisas nojentas que eu não queria", contou a vítima num tribunal de Buenos Aires.

A jovem quebrou o silêncio apos conseguir o apoio da avó que a ajudou a fazer a queixa e a levou ao hospital para fazer exames de forma a provar as violações que tinha sofrido:

"Os abusos tornavam-se cada vez mais regulares. Antes de eu ir para a cama ele dizia-me ‘Não te deixes já dormir porque sabes o que tens de fazer’. Depois a minha mãe vinha para o quarto, abria-me as pernas, manietava-me e agredia-me com um cinto, enquanto ele me violava. Tinha que fazer tudo o que ele mandava. Às vezes durava toda a noite. Umas vezes ele usava preservativo, outra não", revelou a menor.

O homem fugiu e  está a ser procurado pela Interpol, já a mãe foi condenada pelos crimes de maus-tratos infantis, abuso sexual de menores, agressão e obstrução à justiça.


Partilhar no Facebook
122 122 Partilhas

Fonte: www.cmjornal.pt · Crédito foto: www.cmjornal.pt