Um cirurgião pedófilo que faz parte de uma rede de “violadores de crianças” é encontrado morto na sua cela.

Todos os detalhes no interior.

Partilhar no Facebook
0 0 Partilhas

Um cirurgião neurológico suspeito de fazer parte de uma rede de pedófilos foi encontrado morto na sua cela.

As autoridades acreditam no momento que James Kohut se suicídou na sua cela na cadeia do condado de Santa Cruz, Califórnia.

O homem de 58 anos estava atrás das grades desde 2017 e estava a aguardar julgamento por uma dúzia de acusações por crimes de pedofilia.

No passado, o cirurgião era colocado sob vigilância para garantir que não cometeu suicídio.

Quando Kohut foi preso, duas enfermeiras que trabalhavam para ele (uma das quais era parceira) também foram acusadas de participar da rede de pedófilos.

Segundo informações obtidas pelo The Sun, o grupo frequentemente trocava mensagens sobre crianças, referindo-se a "tabus de família".

As duas enfermeiras, Rashel Brandon e Emily Stephens, assim como o cirurgião, declararam-se inocentes.

A investigação policial mostrou que numa ligação anterior com uma mulher entre 1997 e 2000, Kohut havia dito à sua parceira na época que queria ter um filho com ela para abusar dele.

Kohut terminou a sua vida no domingo passado, no mesmo dia em que descobriram o corpo de Richard Huckle, outro pedófilo famoso na Inglaterra.

Partilhar no Facebook
0 0 Partilhas

Fonte: Ayoye · Crédito foto: Ayoye