Uma bebé que pesa 400g é sentenciada à morte pelos médicos, depois eles reparam no detalhe do seu pé e congelam

É o que eu chamo de milagre!

Partilhar no Facebook
736 736 Partilhas

Uma bebé que pesa 400g é sentenciada à morte pelos médicos, depois eles reparam no detalhe do seu pé e congelam

Ninguém pensou que ela sobreviveria. Manushi nasceu com uma cor arroxada e pesava apenas 400 gramas- as probabilidades de que ela sobreviveria eram baixas. Agora a sua incrível história está a espalhar-se pelo mundo.

Tudo começou a 15 de julho de 2017. Seeta, de 48 anos, da Índia, estava na sua 28ª semana de gravidez, e estava longe da data prevista para o nascimento da sua filha…

Durante a gravidez, a pressão arterial de Seeta era tão alta que se tornou perigosa. Quando ela estava na 28ª semana, um ultrassom revelou algo que nem ela nem ninguém queria ouvir. O fluxo sanguíneo não estava a chegar à placenta, o que podia ser fatal.

Os médicos foram forçados a fazer uma decisão inesperada e arriscada: fazer uma cesariana. Era 15 de julho de 2017. 

400 gramas

Quando a menina nasceu, o seu pé era do tamanho dos dedos do seu pai, Giriraj, chocando toda a gente. A pequena bebé pesava apenas 400 gramas e tinha 21 centímetros de comprimento. Para pôr isto em perspectiva, para um bebé recém-nascido ser saudável, deve pesar pelo menos 2.5kg e o comprimento normal é de 50cm. 

Manushi não estava a respirar quando veio ao mundo, visto que os pulmões de um bebé normalmente ficam mais desenvolvidos na semana 34. Mas apesar de tudo, a sua família decidiu não desistir. A pequenina foi levada para a unidade de cuidados intensivos e posta em respiração artificial.

Os seus órgãos ainda não estavam desenvolvidos e a sua pele era sensível como papel.

“Quando a bebé nasceu, não tínhamos a certeza do que ia acontecer. Salvar um bebé deste tamanho era um grande desafio”, disse Sunil Janged, diretor do departamento neonatal do hospital onde a bebé nasceu, ao El País, acrescentando: “… após 7 semanas, Manushi conseguiu beber leite e, gradualmente, começou a respirar por si mesma. O seu cérebro e os olhos também começaram a se desenvolver. Durante a sua estadia no hospital, ela recebeu várias transfusões de sangue”.

Mas Manushi é muito mais do que uma bebé, ela é a bebé da Índia, explica o médico.

“Decidimos salvar a vida da bebé e demos toda a ajuda médica de que ela precisava para mostrarmos que todas as raparigas deviam ser protegidas”, disse o médico. Ele explica que no estado do Rajastão as bebés recém-nascidas são, normalmente, mortas apenas por serem raparigas, e que isso tem que acabar.

O caso de Manushi tem-se espalhado pelo mundo e é esperado que a ajuda que ela teve ajude a melhorar a situação das raparigas na Índia. As probabilidades de sobrevivência de Manushi eram mínimas, mas a 15 de janeiro de 2018 ela foi para casa. Ela tem agora 7 meses e pesa 2.4kg, de acordo com o Hindustan Times

A mãe, Seeta de 48 anos, e o pai, Giriraj de 50, são do Rajastão e estão casados há 33 anos. Eles dizem que a sua filha é um milagre e é muito fácil concordar com eles!

“Ela lutou e esforçou-se contra todas as probabilidades… e conseguiu”, disse a mãe.

É claro como água que Manushi é uma pequena lutadora! Por favor partilhe este artigo para desejar a Manushi o melhor para o futuro e para agradecer aos médicos pelo trabalho irrepreensível!

Partilhar no Facebook
736 736 Partilhas

Fonte: newsner · Crédito foto: newsner