Uma mãe organiza a violação da sua filha de 16 anos por um pedófilo obeso.

Hoje, a vítima revela os detalhes perturbadores da violação.

Partilhar no Facebook
833 833 Partilhas

Uma mãe organiza a violação da sua filha de 16 anos por um pedófilo obeso.

Uma mulher reuniu toda a força e foi encorajada a contar a provação que sofreu há dez anos, quando foi violada em um hotel na cidade australiana de Toowoomba. Foi a sua mãe que organizou tudo.

Aqui está a história muito preocupante de uma mãe que voluntariamente drogou a sua filha de 16 anos antes de dar ao seu parceiro obeso a liberdade de violá-la.

Foi a vítima que decidiu quebrar o silêncio ao revelar os detalhes da sua sórdida história.

Foi em 2005 que Peta Butler foi drogada pela própria mãe que organizou a sua violação horrível num quarto de hotel em Toowoomba, a leste de Brisbane.

A mãe atraiu a sua filha para a armadilha, levando-a com ela para o que ela chamou de viagem entre meninas.

Mas tudo isso era apenas um plano para fornecer ao agressor uma "versão mais nova da mãe". 

De acordo com Peta, ela nunca esquecerá o cheiro do seu atacante conhecido apenas como Thommo.

Depois de deixar a sua filha inconsciente, dando-lhe bebidas alcoólicas, a mãe deixou Peta no quarto sabendo muito bem o que aconteceria a seguir.

5 minutos depois, Thommo entrou no quarto. 

Peta acordou e tentou sair do quarto, mas o homem corpulento imediatamente lhe bloqueou a saída.

A violação pode ter durado apenas alguns minutos, mas as imagens e memórias associadas a essa provação intransponível permanecerão gravadas para sempre na memória da jovem menina.

Peta diz que fez todo o possível para libertar-se do estuprador, mas o peso do homem obeso impediu-a de fazer qualquer coisa.

Quanto à mãe, ela esperou com paciencia fora do quarto para que Thommo fizesse o seu "trabalho". 

Por sua parte, Peta desejou com todo o coração que a sua mãe entrasse no quarto para ajudá-la, mas sem sucesso.

Quando Thommo saiu do quarto, Peta também saiu, com o seu rosto em lágrimas, e a sua mãe consolou-a dando-lhe um abraço.

Foi então que Peta percebeu que a sua mãe estava consciente do que acabara de acontecer. 

Mas o pesadelo não ia parar por aí, porque alguns minutos depois, ela iria perceber que Thommo ia partilhar o mesmo quarto de hotel com ela e com a sua mãe.

Para adicionar à situação já insuportável, foi Thommo quem levou a mãe e a filha de volta ao autocarro para que elas pudessem voltar para casa.

A mãe de 47 anos foi condenada em janeiro passado a 4 anos de prisão.

Foram 10 anos para reunir toda a sua coragem para denunciar a sua mãe.

"Eu tive que denunciar a minha própria mãe, a minha mãe biológica, mas ela nunca mais será a minha mãe e ela nunca será a avó dos meus filhos", disse Peta.

Finalmente, Thommo nunca foi encontrado e ele ainda está em liberdade.

O que achou deste notícia? Deixe os seus comentários abaixo ou na nossa página facebook.

Para mais notícias sobre atualidade e outras sigan-nos na nossa página facebook, Vamos lá Portugal.

Partilhar no Facebook
833 833 Partilhas

Fonte: ayoyeglobal · Crédito foto: ayoyeglobal