Uma menina violada pelo pai durante anos nunca poderá ser adotada

Todos os detalhes no interior.

Partilhar no Facebook
1,161 1.2k Partilhas

Uma menina, que não pode ser nomeada por razões óbvias, foi vítima dos piores abusos cometidos pelos seus próprios pais biológicos durante anos.

A criança nunca podia brincar, não podia ir à escola, não tinha amigos. As cortinas da casa ainda estavam fechadas e um cadeado impedia que os intrusos se aproximassem da propriedade.

Os pais documentaram o abuso da menina em fotos.

Ela está tão marcada pelos muitos traumas que viveu que é considerada impossível de adotar, disse o tribunal em Gales. Ela foi condicionada a considerar todos esses abusos como normais.

"Ela foi tão abusada que não sabemos se ela vai recuperar um dia. Todos os dias são um novo desafio para ela. Ela sempre estará vulnerável a futuros relacionamentos abusivos e levará consigo cicatrizes psicológicas para o resto da sua vida ", disse o juiz.

Os pais foram condenados a um total de 23 anos de prisão. Eles não foram nomeados para proteger a identidade da vítima que está atualmente num centro de acolhimento. Mas podemos revelar que o homem está na casa dos cinquenta e que a mulher tem cerca de vinte anos de idade.

O casal conheceu-se num bar em Inglaterra quando a mulher tinha apenas 16 anos de idade. Depois de alguns meses de relação, ela ficou grávida e foi aí que decidiram mudar-se para o País de Gales.

O homem também controlava a medicação da esposa que tinha problemas de saúde mental. Ele conseguiu cortá-la completamente da família e ela nunca autorizada a sair de casa sozinha. O pai criara essas condições conscientemente com o único propósito de controlar o ambiente para permitir o abuso sem ser descoberto.

Foi quando a mulher deixou o marido que ela revelou tudo à polícia. Na casa, a polícia encontrou objetos sexuais, revistas pornográficas, recortes de jornais sobre meninas e livros para educar a filha em casa. A polícia também encontrou 76 imagens indecentes da filha do casal sendo violada pelo pai ou a ser abusada sexualmente pela mãe, no telefone da mulher.

A mulher teria sido vítima do "síndrome da mulher espancada", uma forma de stress pós-traumático.

Os investigadores rastrearam as outras crianças do homem de uma relação anterior. Uma das meninas revelou ter sido abusada sexualmente durante 18 meses.

O juiz afirmou que o homem tinha tendências psicopatas e uma personalidade depravada.

Partilhar no Facebook
1,161 1.2k Partilhas

Fonte: Daily Mail · Crédito foto: Capture d'écran